O blog está passando por reformulações, desculpe o inconveniente.

Cinyras - Mitologia Grega | NERD Mitológico

Cinyras era um rei que tinha sucedido seu pai no reino da Ásia e tinha uma admirável riqueza. Ele era um destacado vidente que descobrira as minas de cobre o que lhe rendia muitas riquezas.
Além disso, foi o inventor das telhas e de ferramentas úteis como o martelo, a bigorna e a alavanca. Famoso por sua beleza, ele tinha despertado os amores de Afrodite, porém rejeitou a deusa do amor.

Cinyras casou-se com a filha de Pigmalião e teve com ela cinco filhos. Algum tempo depois Cinyras apaixonou-se por Cencreis e abandonou a esposa e os filhos. Este segundo casamento foi a sua ruína. Dessa união nasceu sua filha Smirna ou Mirra e quando ela cresceu seu pai se gabava dizendo que ela era mais bonita do que a deusa Afrodite. Para vingar-se de tal comparação e da antiga rejeição, Afrodite plantou no coração de Smirna uma paixão pelo seu próprio pai.

Incapaz de conter seus impulsos, Smyrna embebedou seu pai e com ele se deitou durante 12 noites. Quando Cinyras descobriu o que tinha acontecido tentou matar a filha mas ela se refugiou no bosque. Ajudada pelos deuses, ela foi transformada em uma árvore. Dessa relação incestuosa nasceu Adônis, um jovem de extrema beleza que passou a designar o máximo da beleza masculina. Por capricho do destino, Adônis e Afrodite viveram uma intensa paixão.

Quando Menelau e Ulisses vieram pedir ajuda durante a Guerra de Troya, Cinyras se comprometeu a mandar uma frota de cinquenta navios e a lutar junto aos Aqueus. Porém ele manteve sua tropa na ilha e, para não deixar de cumprir o que tinha prometido, enviou apenas um de seus filhos com poucos navios pequenos. Os aqueus interpretaram isso como uma ofensa e pediram vingança. O deus Apolo desafiou Cinyras para um torneio e o venceu. Cinyras foi humilhado e morreu em Paphos, a cidade que ele construiu.


Fonte: Mitologia Grega

Nenhum comentário