O blog está passando por reformulações, desculpe o inconveniente.

Sátiros - Mitologia Grega | NERD Mitológico

   Criaturas cujo corpo era parte humana e parte animal aparecem na mitologia de inúmeras culturas. Entre elas estão os sátiros e silenos da mitologia grega, e os faunos, seu correspondente entre os romanos. 

   Sátiros, na mitologia grega, eram divindades dos bosques, montanhas e regiões agrestes, representados como homens-bodes ou homens-cavalos. Tinham uma longa cauda e o pênis em permanente ereção. Perseguiam as ninfas e mênades, movidos por desejo sexual insaciável. No período clássico, estavam intimamente associados ao culto a Dionísio. Sileno , filho do deus Pã na versão mais freqüente, além de pai dos sátiros e educador de Dionísio , era representado como um velho grotesco e sempre bêbado, porém sábio. Com o tempo, o termo sileno passou a designar os sátiros velhos. Personificações da vitalidade animal, os sátiros se distinguiam pela impulsividade, a luxúria e o amor à dança e ao vinho. Tais características determinaram a denominação científica de satiríase para a compulsão sexual masculina. 
A arte grega imortalizou os sátiros como participantes dos cortejos de Dionísio, nos quais dançavam e tocavam flautas ou se entregavam à perseguição de ninfas. A partir do século IV a.C., o escultor Praxíteles criou um novo modelo de sátiro, jovem e esbelto, que conservava apenas vagos traços animais. Nos festivais atenienses dedicados a Dionísio, três tragédias eram seguidas de uma peça dita "satírica", em que os integrantes do coro se disfarçavam de sátiros. Os pintores renascentistas e barrocos pintaram inúmeros sátiros e faunos. 

Fonte: Só Mitologia Grega

Um comentário:

  1. Eu adorei agora sim vou poder fazer meu trabalho obrigado

    ResponderExcluir